assine o feed

Postagens

acompanhe

Comentários

comente também

Seguidores

23 julho 2011

o gato reapareceu

o gato reapareceu

Caindo em si, pensou: “quantos trabalhadores de meu pai tem comida de sobra! ... vou voltar para casa de meu pai.” S. Lucas 15: 17 e 18.

filho pródigo

 

Janice chorava com a cabeça enterrada no travesseiro. Por ocasião do jantar, os pais haviam anunciado que a família se mudaria de seu lar em Anderson, Califórnia para uma fazenda em Gage, Oklahoma. A mente de Janice começou a vislumbrar a fazenda. Imaginou que até mesmo iria apreciá-lá. Entretanto chorava e isto porque o pai avisara que Açúcar, o gato persa cor de creme, de Janice não poderia acompanhá-los na viagem. Açúcar detestava viagens a ponto de torna-se selvagem e incontrolável mesmo durante  as curtas viagens citadinas em que era conduzido ao veterinário.

A medida que os planos progrediam Janice relutantemente foi aceitando  o fato de que Açúcar  teria de ficar para trás .Ao chegar o dia das mudanças, Janice entregou Açúcar na porta da vizinha  mais próxima. A Bondosa senhora assegurou à menina que Açúcar receberia todo seu amor enquanto vivesse. Janice apertou o rosto contra o vidro do carro e soluçou.

-Não chore meu bem  procurou consolá-la o pai, tanto quanto o fizera a vizinha. Nesse momento, Açúcar já desaparecia de vista.

_conseguiremos outro gato pra você, quando chegarmos a Oklahoma.

_mas este gato não será Açúcar _ lamentou Janice.

À medida que os kilomêtros iam sendo vencidos, Janice deixou de lado sua tristeza e procurou deixar espaço para os pensamentosestimulantes a  respeito de seu novo lar. A fazenda era algo com que Janice sempre sonhara.

Ela gostava muito do novo quarto, da nova escola e dos novos amigos. Ela se sentia totalmente feliz até o dia em que, um mês mais tarde, mamãe recebeu uma carta da antiga vizinha, dizendo que Açúcar desaparecera certa noite, não mais retornando para casa. Treza semanas mais tarde, a mãe Janice achava-se varrendo o pórtico da frente quando um familiar “bola” amarelada enroscou-se em seus braços. Era Açúcar. Ele voltara para casa, havendo para isto percorrido mais de 2.500 quilômetros.

images (5)

Como ele conseguira, ninguém saberia dizer, mas sem qualquer dúvida tratava-se de Açúcar, mesmo que seu quadril direito estivesse deformado . Açúcar sabia onde estava seu lar, a sua família – o amor!

Moral da História:

O Jovem do texto de hoje também sabia onde encontra o lar e onde poderia encontrar o amor – sim, retornar ao pai. Por vezes você e eu nos sentimos como se há bastante tempo estivéssemos fora de casa. Diferentemente de Açúcar, somo nós os que nos separamos do lar. Contudo à semelhança de Açúcar e do filho pródigo, sabemos como encontrar o caminho do retorno ao lar e ao amor de Deus.






Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

POR FAVOR DEIXE SEU COMENTÁRIO!!
OBRIGADA!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...






selo